Francisco Freitas. O ET e Eu

O ET e Eu – Francisco Freitas

Um belo dia

Um disco voador

Pousou no meu telhado

E um ET se aproximou

Me disse assim

Vou te levar pra casa

Vai fazendo a tua mala

E desfazendo esse temor

Considerei a possibilidade

De virar celebridade

Minha nossa, já pensou!

Foto n’O Globo

No New York Times

Viajar o mundo inteiro

Pra contar o que passou

E foi assim que eu embarquei na espaçonave

Para procurar a chave do espaço exterior

Impressionado com a tecnologia

E com tudo que eu via

Que jamais ninguém contou

La pelas tantas, o ET, meio esquisito

Sussurou no meu ouvido:

– Tá gostando, meu amor?

E colocando a sua mão de sete dedos

Por cima do meu joelho

O cretino me beijou

Compreendi então o que acontecia

Não é só lá na «terrinha»

Que tem vida, não senhor!

Desesperado eu procurei uma saída

E descobri, quando corria,

Que eu não «tava» no metrô

Aí, então,

Aconteceu

O ET e EU

Pois é, irmão

Paciência

Tudo em nome da Ciência

Tudo em nome da Ciência

Tudo em nome da Ciência…

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.